ING Bank – Uma trajetória de Projetos originais!

No mundo dinâmico de hoje muitos valores são colocados à prova. Estar no mercado há mais de vinte anos como empresa já foi visto como um valor incontestável. Para as novas gerações, ter essa experiência sem uma conexão firme com o presente pode já não ser tão relevante. É um grande desafio passar por tantas fases (da arquitetura, da organização do trabalho, da forma de trabalhar) com o olhar atento ao novo. Quando se trata de arquitetura, e diga-se arquitetura de qualidade, devemos, então, estar sempre voltados ao que há de mais atual.

Quando olhamos para os nossos projetos, e, principalmente, para os projetos cujos clientes acompanhamos ao longo dos anos, percebemos que é essa conexão com o mundo contemporâneo que nos permite valorizar ainda mais uma longa trajetória. Esse é o caso do ING Bank em São Paulo.

Em 2004, o ING Bank se mudava para um endereço na Avenida Brigadeiro Faria Lima. Este, com certeza, foi um dos projetos mais memoráveis da DMAM. O projeto trouxe para o banco uma conexão com sua identidade, algo incomum de se encontrar na época. O desenho minimalista, a recepção com baixa luz – onde imagens institucionais projetadas também eram refletidas em um espelho d`água – encantava a quem chegasse. A tecnologia entrava em cena, surpreendendo e contando uma história. O projeto ganhou visibilidade e rendeu prêmios e publicações.

Recepção ING 2004.

Recepção ING 2004.

Elevadores ING.

Elevadores ING.

Em 2008, porém, o Banco mudou de endereço e tínhamos os desafios de um novo tempo – os espaços abertos, as novas relações. Nesse momento eu já trabalhava no escritório como arquiteta e pude acompanhar o desenvolvimento de um projeto onde a mesma preocupação com o valor do design, e com a conexão com o novo, que fora construído no projeto anterior, deveria ser levada além. E o resultado foi um projeto claro, onde a recepção com balcões em vidro e a luz natural davam o tom. O espelho d´água permaneceu e, desta vez, estava ali para contar uma história estabelecida pela arquitetura.

Recepção ING 2008.

Recepção ING 2008.

Recepção ING 2008.

Recepção ING 2008.

Dez anos – e muitos projetos! – se passaram e em 2018 pude novamente participar de um novo projeto para o ING Bank. Diversas mudanças aconteceram nos espaços de trabalho. Muitas mudanças também aconteceram dentro da nossa própria história como escritório. Algo era certo: em comum com nosso cliente, tínhamos o comprometimento com a inovação. Os espaços abertos de antes tomaram nova forma, com mais significado, mais integração e colaboração, terreno ainda pouco explorado pelas instituições financeiras. Havia o desejo de surpreender com novos locais de encontro e diferentes espaços para o trabalho. Não à toa, temos no local central do projeto um café - ponto de encontro, de troca, de constante arejamento de ideias. O design e a identidade da instituição continuam sendo facilmente reconhecíveis e podem ser vistos desde a chegada à recepção, espalhando-se por todo o escritório.

Recepção ING 2019.

Recepção ING 2019.

DSC05333.jpg

Corredor ING 2019.

Saber reconhecer o presente e vislumbrar o futuro é fundamental para valorizar e potencializar uma história de sucesso construída ao longo dos anos. Desta forma é que queremos continuar a crescer.

Fernanda Rocha Capozzoli